Commenti dei lettori

Review Odyssey: A Tentativa Da Samsung No Mercado De Notebooks Gamers [análise/vídeo]

"Joao Vitor" (2018-06-17)

In risposta a FIFA Mobile Coins Hack
 |  Invia una risposta

Para entrar na onda dos notebooks gamers, a Samsung fez contrário. Ao invés de lançar um trambolho que custa os olhos da cara, a empresa apostou em um laptop mais fino e com um valor quem sabe razoável, seguindo a tendência do mercado.descubra aqui Indico ler pouco mais sobre isto por intermédio do blog descubra aqui. Trata-se de uma das melhores referências sobre isso esse tópico pela web. Estou explicando do Odyssey, que tem cara de um notebook comum com luzes vermelhas, um logo diferentão e um hardware mais parrudo por dentro. 4.999, o Odyssey vem com i5 de 7ª formação, descubra aqui uma GTX 1050 e um design super descolado. Todavia será que realmente compensa?


Vamos começar por esse lado descolado. A Samsung tem um ótimo histórico com notebooks de maiores preços, contudo o Odyssey não se encaixa muito nisso. Ele tem uma carcaça de plástico preto fosco e diversas luzes vermelhas. O touchpad fica abrigado por este desenho contrário de paralelogramo, com um tipo de vidro ao redor. A luz vermelha fica só nas pontas; não fornece para modificar a cor, só a luminosidade.


Em termos de conexões, o Odyssey suporta Ethernet, HDMI, fones de ouvido de 3,5 mm, 3 entradas USB e uma para cartão SD. No geral, este acabamento de plástico não tem nada demais, acredito poderia ser melhor na faixa de valor. Não é melhor que a linha Inspiron Gaming da Dell, tendo como exemplo. Se você se incomodar bastante com digitais em todo o notebook, neste momento se prepare pra levar um paninho contigo. Você também deve ter percebido que o Odyssey não é tão enorme desse modo: apesar da tela de 15,seis polegadas, ele tem 2,8 cm de espessura e pesa 2,52 kg. Pelo que ele tem dentro, dava pra aguardar um notebook bem mais pesado.


Fornece para pôr o notebook na mochila, conduzir por aí e pôr no colo sem ter dores no corpo no conclusão do dia. Bem como não possuo nada a reclamar da tela do Odyssey. O display tem resolução de 1920×1080 pixels, o que é esperado para um notebook dessa faixa de valor no Brasil. As cores são vibrantes, bem saturadas e ainda há uma opção nas configurações pra ativar um modo HDR, que evolução o alcance dinâmico e o contraste.


A tela também possui tecnologia antirreflexo, deixando o notebook bem melhor pra ser usado em ambientes externos ou com bastante luminosidade natural. O resto do hardware externo deixa um tanto a aspirar. O touchpad é nanico perto da área disponível pela apoio do notebook, o objeto não é dos melhores (o dedo não desliza super bem) e o clique é mais duro que o esperado. Neste momento o meu defeito com o teclado não é nem sequer com as teclas em si e mais com os atalhos. Acho bem interessante que a Samsung tenha posto recursos nativos para acompanhar o FPS e gravar a tela, todavia ela acabou sacrificando os botões de mídia (pausar e avançar música).


No território, tem botão pra acessar as configurações, desligar o Wi-Fi e acessar o menu de projeção: 3 opções que poderiam super bem ser substituídas pelos controles de mídia, pelo motivo de eu posso acessá-las com facilidade pelo mouse. No fim de contas, os alto-falantes são bons, porém facilmente abafados pelo motivo de ficam na cota de pequeno do aparelho.post informativo O som é bem alto e a propriedade é compatível com a faixa de valor. Ele gargala para abrir aplicativos, pra iniciar e até pra exercer tarefas descomplicado, por conta do armazenamento demorado.


Nem o i7 de última geração socorro muito — esse ponto me faz até sonhar se não seria melhor pagar na versão com i5. Até em emprego mais excessivo, com aplicativos básicos como Slack, Twitter, Telegram e quinze abas do Chrome abertas, percebo que o laptop não está em seu máximo unicamente por culpa do HD. O mínimo aceitável (entretanto não impecável) seria um HD de 7.Duzentos RPM. Parcela disso também se reflete nos jogos: você vai ficar um ótimo tempo esperando em telas de carregando se o jogo for pesado. Para clarificar por que não tem Odyssey com SSD no Brasil, recorri à Samsung.


  • Notebook Acer Gamer c/ Placa de Filme
  • 2 - Marque a opção "esqueci a senha" e clique em avançar
  • vinte e dois de julho de 2017 às 21:Quarenta e nove
  • dez Por quê
  • SO: Windows XP SP3/Visão/Windows 7/oito
  • Um assistente para Recentes Partições irá abrir. Clique em "Avançar"

Em resposta ao Tecnoblog, eles responderam que optam as configurações segundo a procura do mercado local e lançam os modelos que a maioria dos gamers querem adquirir. "E o Odyssey conta com a facilidade do upgrade com a descomplicado remoção da tampa inferior do hexaflow, pra aqueles que desejarem expandir a perícia original do artefato. Desta forma, optamos por investir mais em partes que são mais difíceis de estender, colocando, a título de exemplo, uma tela de característica superior", diz a corporação. No mínimo você podes acrescentar um SSD e trocar a RAM abrindo a tampa de baixo se quiser.


Eu mencionei que o Odyssey tem uma GTX 1050, entretanto antes de mostrar sobre o desempenho vamos entender a nova formação de GPUs para notebooks da Nvidia. A GTX 1050 é considerada de entrada perto dos modelos GTX 1060 em diante. Sem o M no nome (como GTX 980 vs. GTXs são bem próximas das que são usadas no desktop, entregando mais poder de processamento entretanto ainda com outras otimizações pra laptops.



Aggiungi un commento



ISSN: 1234-1235