Commenti dei lettori

Milhares Protestam Contra Governo No Irã; Confrontos Deixam Dois Mortos

"Joao Eduardo" (2018-05-13)

In risposta a stomach
 |  Invia una risposta

Antes acostumadas a aguardar o contato do freguês pelo atendimento telefônico, as empresas de telefonia resolveram amparar práticas mais agressivas pra acrescentar o quadro de compradores. A NET, que atua em cerca de cem cidades brasileiras, aposta pela venda de linhas telefônicas, Tv por assinatura e web banda larga nas bancas de jornal. Agora a Telefônica treinou 500 funcionários pra vender os mesmos produtos de porta em porta.


Em março, a NET treinou cem jornaleiros de São Paulo - dos bairros do Tatuapé, Lapa, Santana, Santa Cecília, Santana e Vila Clementino - pra ampliar as vendas dos serviços da empresa. O valor dos produtos é o mesmo do teleatendimento e o dono da banca de jornal recebe uma comissão por venda concluída.


De acordo com Roberta Godoi, diretora comercial da NET, o intuito é aproximar a organização do consumidor. Descobrimos que as pessoas querem comprar nossos produtos em pontos físicos, dessa forma a NET trouxe mais uma opção de aquisição pra nossos freguêses. Por ser inédita, primeiramente a iniciativa gera curiosidade em razão de não é muito óbvio encontrar produtos da NET em bancas, mas estamos avaliando a continuidade e a expansão deste tipo de venda para novas cidades. Um outro ambiente envolvente que eu amo e cita-se a respeito do mesmo conteúdo deste blog é o web site Leia A íNtegra Do Documento. Pode ser que você goste de ler mais sobre isso nele. A Telefônica, que sabe a telefonia no Estado de São Paulo, bem como montou uma forma mais agressiva para dominar novos compradores. Em nota, a organização explicou que, no início nesse ano, treinou um time de 500 promotores de vendas, que, uniformizados e identificados, "convidam os moradores para conversar pela calçada como forma de tornar o contato ainda mais seguro". É um bate-papo informal para dominar o cliente.


Estão sendo vendidos serviços de telefonia fixa, Tv por assinatura (operada na TVA) e internet de alta velocidade em São Paulo e em algumas 10 cidades do interior. Para o presidente da consultoria em telecomunicações Teleco, Eduardo Tude, o intuito das corporações é tomar os usuários de celulares pré-pagos - mundo de 145 milhões freguêses de brasileiros.


  • Impeça gravar as senhas e login no computador para não descomplicar roubos
  • Métricas Off-Page
  • Criador de tema freelancer
  • quatro - Qual o melhor antivírus para o Android
  • Omni-channel e o tópico pela experiência do comprador

A recarga para o smartphone pré-pago poderá ser comprada em cada esquina. Estas vendas diretas ao freguês são um sinal de que a batalha está se acirrando por causa de as operadoras estão indo à luta pra tomar o comprador. Tude lembra que, antes, as empresas de telefonia esperavam o freguês buscar pelo serviço para efetivar a contratação, contudo essa presença mudou com o acréscimo das vendas de smartphones pré-pagos. A única coisa que faz o preço baixar é a briga.


A respeito independência de sentença: os bancos têm justo de opinar de maneira crítica sobre o que ocorre no governo e do que acontecerá no mercado se um ou outro candidato vencer a eleição? Todos têm justo de opinar e de expressar. Por que o governo reagiu de forma tão virulenta em ligação ao banco Santander?


O governo não agiu de forma virulenta, nós polemizamos. Se você me perguntasse então: "O que você encontra da cotação da ação tal pela Bolsa?". Eu responderia: "Não vou dizer já que não seria prudente expor sobre isto". Nesta hora, se você vai pronunciar-se de eleição, todo mundo pode entrar. Deste modo eu posso debater se um analista está dando uma avaliação abalizada ou se ele está postando asneira.


No momento em que o banco entra pela conversa política, eu tenho o certo de polemizar com ele. A presidente alegou que era inadmissível que o banco Santander colocasse em extrato que enviou a quota de seus consumidores uma análise de acordo com a qual se ela melhorasse nas pesquisas o valor das ações cairia.



Aggiungi un commento



ISSN: 1234-1235